“Vamos usar os dados de forma inteligente, com respeito à legalidade. Esse será um legado definitivo e único para a população”, destaca vice-governador

Durante reunião com órgãos envolvidos na implantação do Sistema Estadual de Informações Cidadãs (SEIC), Lincoln Tejota ressaltou o avanço que a ferramenta representa ao utilizar os dados de forma integrada, gerando eficiência

O vice-governador Lincoln Tejota coordenou na manhã desta quinta-feira (18) uma reunião, por videoconferência, com representantes de vários órgãos do Governo de Goiás que fazem parte do projeto para a implantação do Sistema Estadual de Informações Cidadãs (SEIC), ferramenta que faz parte das metas prioritárias do programa Goiás de Resultados.

Além de Tejota, também participaram da reunião os secretários Cristiane Schmidt (Economia) e Bruno D’Abadia (Administração). Na pauta, foram tratadas as deliberações para que o SEIC entre em funcionamento em 31 de maio, com a Integração Biométrica do RG e da CNH, por meio de dados da Polícia Civil e do Detran-GO. Futuramente - e de modo contínuo – informações de outros órgãos também serão acrescentadas à base de dados compartilhada entre as pastas, a fim de promover eficiência, economicidade e maior assertividade na formulação de políticas públicas.

“Esse será um grande avanço para a administração. Vamos usar os dados de forma inteligente, com respeito à legalidade. São dados não sigilosos, fornecidos pelo cidadão ao longo de sua vida, nos momentos em que entra em contato com o Estado. Apenas vamos agrupá-los em uma base única, o que vai contribuir para pensarmos e qualificarmos as políticas públicas que o cidadão realmente precisa. Vamos evitar a duplicidade de gastos e teremos condições de aplicação muito mais célere e muito mais ágil do recurso público”, explicou o vice-governador.

Ainda em relação à otimização dos recursos públicos, o secretário Bruno D’Abadia destacou que sistemas como o SEIC geram grande economia. Ele informou que o governo federal, por exemplo, obteve economia de até 97% ao digitalizar e integrar serviços. “Precisamos respeitar o direito e o dinheiro público. O Estado precisa funcionar de forma única, sem vaidades. Unificar os serviços é democratizar o acesso e isso é muito mais barato do que quando os serviços estão espalhados”, afirmou. A secretária Cristiane Schmidt se colocou à disposição para o sucesso do projeto que, para ela, é muito bem-vindo. “Isso significa reunir em prol de objetivos comuns, trabalhar de forma única. Contem comigo”. 

Funcionamento

O sistema busca facilitar a vida do cidadão ao buscar um serviço público, além de contribuir para a formulação de políticas públicas com base em evidências e o aperfeiçoamento das atividades estatais. Um dos projetos que subsidia a ferramenta é a Biometria Neonatal, que está sendo desenvolvida pela Secretaria de Estado de Saúde (SES-GO), que vincula o bebê à mãe, ainda na maternidade, por meio da identificação biométrica. A partir desse registro, por exemplo, é possível saber o número de crianças nascidas, o que pode auxiliar as prefeituras na definição da quantidade necessária de vagas em creches. Com a ferramenta, deve haver padronização e otimização dos procedimentos, maior controle e qualidade das informações, além da redução de custos, retrabalho e de inconsistências. 

“Todo o trabalho desenvolvido pelo Goiás de Resultados tem, inclusive, chamado a atenção do governo federal, que tem se interessado pelas iniciativas que nós estamos promovendo. Esse programa é inovador e tem todo o apoio do governador Ronaldo Caiado, pois espelha e coloca em prática o nosso plano de governo, utilizando a gestão integrada como premissa. Somos um corpo só. O sucesso de um é o sucesso de todos, que é o sucesso da população”, concluiu Tejota.

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.