Vice-governador Lincoln Tejota visita mineradoras em Alto Horizonte e Crixás

Companhias têm feito investimentos importantes em Goiás e planejam expansão. Setor mineral será fundamental para a retomada da economia

 

O vice-governador Lincoln Tejota, acompanhado do secretário Adonídio Neto (Indústria, Comércio e Serviços) e de servidores da SIC, cumpriu agenda em Alto Horizonte e Crixás nesta quinta-feira (10). O grupo visitou as mineradoras Lundin Mining e Serra Grande, onde puderam conhecer melhor o funcionamento e a dinâmica de trabalho das empresas.

As visitas fazem parte do planejamento do Governo de Goiás para aproximação com empresários e parceiros que possam contribuir com a retomada do desenvolvimento econômico no pós-pandemia. Segundo o vice-governador, o governo estadual está atento às demandas do setor mineral, buscando a continuidade e o fortalecimento dessas atividades. No Brasil, o setor é responsável por 57% das receitas líquidas industriais.

“Conhecer as instalações das mineradoras proporciona uma visão melhor dos processos de produção, das necessidades e também dos ganhos para a população e para o estado. Entender toda a cadeia nos mostra de maneira mais clara o quanto podemos crescer, de forma ética, na exploração mineral, e de que forma o Estado pode contribuir para que as atividades sejam realizadas de forma legal e sustentável”, destacou Lincoln Tejota.

De acordo com o vice-governador, a retomada da economia, determinada e planejada pelo governador Ronaldo Caiado, passa pela parceria entre Poder Público e iniciativa privada. Para ele, não há como sair da crise causada pela pandemia sem a união de esforços.

“Quando trabalhamos em conjunto, estamos buscando atender as necessidades da comunidade. Se as empresas funcionam em boas condições, geram benefícios para os cidadãos, como emprego, renda e projetos sociais e é isso é prioridade para o governador Ronaldo Caiado e para mim”, avaliou.

Lincoln Tejota afirma que as duas mineradoras visitadas já possuem projetos de expansão para Goiás. A expectativa é de que, juntas, invistam até R$ 4 bilhões e gerem mais 500 empregos diretos no próximo ano. O vice-governador acredita que os planos para ampliação das atividades se devem ao potencial do estado, mas também ao ambiente propício que o Governo de Goiás gera aos investidores, deixando sempre o canal aberto para o diálogo.

“Quando as empresas ampliam as atividades aqui, é uma forma de reconhecimento ao esforço e trabalho que temos feito. Não tenho dúvidas de que o setor mineral será um parceiro importante para a retomada e contribuirá de maneira decisiva para que Goiás volte a crescer”, afirmou o vice-governador.

 

Mineradoras em números

A Lundin Mining é uma empresa canadense, com instalações em Alto Horizonte, onde produz um concentrado de cobre e ouro, que é exportado para vários países do mundo. A partir das atividades locais, foram gerados 2 mil empregos diretos e indiretos. A capacidade de produção é de 65 mil toneladas por dia, o que corresponde a 24 milhões de toneladas por ano.

Já a Serra Grande, em Crixás, é uma unidade da multinacional Anglogold Ashanti, e é considerada a maior produtora de ouro do país e a terceira maior do mundo. Nos últimos 30 anos, foram produzidas cerca de 136 toneladas e, atualmente, gera 1700 empregos.