"Estamos trabalhando para fazer de Goiás um grande hub na América Latina", ressalta Lincoln Tejota

Vice-governador acredita que Plano Nacional da Cultura Exportadora (PNCE), lançado nesta quinta-feira (27), será fundamental para consolidar o estado no mercado internacional cultura

O Governo de Goiás lançou nesta quinta-feira (27), por meio de videconferência, o Plano Nacional da Cultura Exportadora (PNCE), do Ministério da Economia. O governador Ronaldo Caiado, o vice-governador Lincoln Tejota e o secretário da Indústria, Comércio e Serviços (SIC), Adonídio Neto, participaram da solenidade virtual.  O PNCE visa difundir a cultura exportadora e a ampliação do número de exportadores brasileiros.
 
Com a implantação, Goiás será um dos primeiros estados no Brasil a executar projetos de exportação de forma harmônica e articulada, envolvendo a participação de entidades nacionais, governos estaduais e distrital, além de diversas instituições regionais.
 
Para o vice-governador, que sempre esteve envolvido na promoção de exportações, internacionalização de empresas locais e atração de investimentos estrangeiros no estado, o novo programa é mais um avanço da administração estadual em prol da evolução do Comércio Exterior e desenvolvimento de Goiás.
 
"Sem dúvida este é mais um avanço importante para nosso estado. Mais um passo para o desenvolvimento. Em julho, exportamos aproximadamente US$ 799 milhões e importamos US$ 262 milhões, nosso objetivo é aumentar ainda mais esses números, promover o desenvolvimento do nosso estado e continuar entregando resultados para nosso povo, fomos eleitos para construir um novo momento em Goiás e me sinto honrado em estar ao lado do governador trabalhando nesse projeto", comemora Tejota.

Durante o evento virtual, o vice-governador também colocou à disposição do pequeno e médio empresário o programa Goiás de Resultados, do qual ele é coordenador. “Junto com outras pastas do governo, podemos ajudar promovendo celeridade e desburocratização de entraves que possam vir a facilitar a internacionalização”.

Em sua fala, o governador Ronaldo Caiado ressaltou o potencial de crescimento de Goiás e a forte parceria com o Governo Federal. “Estamos em 9º lugar no ranking de exportação e isso demonstra o nosso potencial, mais de 90 empresas assinaram protocolos de intenções para se instalarem em Goiás, com isso teremos um investimento de R$ 4,1 bilhões e a geração de mais de 40 mil empregos. Nosso Estado está em desenvolvimento e o crescimento das exportações e importações mesmo durante a pandemia é uma prova disso. O PNCE veio para somar e levantar os potenciais ainda não tão explorados”, avaliou.
 
Atualmente, existem no Brasil mais de 17 milhões de pequenos e médios negócios. Destes, cerca de 10 mil se lançam no mercado exterior. De acordo com o representante do Sebrae Nacional, César Rissete, é preciso trabalhar a cultura exportadora e um dos principais desafios é incluir os pequenos negócios na exportação.
 
Marcelo Alcântara é um destes empresários que visam o comércio internacional. Proprietário de uma empresa que fabrica a feijoada gourmet, ele se diz animado e motivado com o PNCE para trabalhar a internacionalização de seus produtos.

Um dos pontos fortes do programa é avaliar a maturidade exportadora da empresa para subsidiar e direcionar, por meio de um plano de ação, a implementação da internacionalização da empresa. “Construímos o plano de ação e, a partir dele, a empresa segue contando a todo momento com nosso apoio e monitoramento durante a execução do plano criado”, explica o coordenador Nacional do PNCE - Victor Maselli.

O secretário da SIC, Adonídio Neto, ressaltou durante o encontro a importância da nova ferramenta de exportação. “Com certeza hoje é um dia histórico para a exportação em Goiás, reunimos mais de 10 entidades em prol da cultura da exportação e do crescimento de nossa economia. Vamos trabalhar para aumentar a exportação de produtos manufaturados em Goiás e ajudar os empresários que querem trabalhar a internacionalização.
 
Também participaram do evento virtual o senador Luiz do Carmo; superintendente de Negócios Internacionais da Secretaria de Desenvolvimento e Inovação (SEDI), Edival Júnior;  subsecretário de Fomento e Competitividade da SIC, Bruno Netto; empresário da The Black Beans, Marcelo Alcântara; o presidente da Associação Industrial, Comercial e de Serviços de Goiás (Acieg), Rubens Fileti; superintendente de Atração de Investimentos Internacionais, Plinio Viana; Debora Rossoni (APEX); Sarah Saldanha (Confederação Nacional de Indústrias - CNI); César Rissete (Sebrae Nacional); subsecretária de Facilitação de Comércio Exterior e Internacionalização do Ministério da Economia, Glenda Lustosa, e o coordenador Nacional do PNCE, Victor Maselli.