“A pandemia passa, as responsabilidades do governo continuam”, diz Lincoln Tejota sobre plano de retomada em Goiás

Em sinergia com o plano estratégico do governo, o programa Goiás de Resultados vai cooperar com a futura Secretaria da Retomada

O vice-governador Lincoln Tejota comentou a atuação do Programa Goiás de Resultados nas ações em resposta à crise econômica imposta pela pandemia do coronavírus. “A pandemia passa, mas as responsabilidades do governo continuam”, disse durante entrevista nesta sexta-feira (24), ao jornalista Altair Tavares. 

Em sinergia com o plano estratégico de retomada do crescimento econômico do Governo de Goiás, o programa, coordenado pelo vice-governador, está trabalhando durante a pandemia para dar soluções efetivas  aos problemas que se arrastam há anos na administração pública. “ O Goiás de Resultados não é alheio ao momento que estamos enfrentando”, explicou Lincoln Tejota ao dizer que o programa vai dar continuidade aos trabalhos, cooperando com as ações da futura Secretaria da Retomada, aprovada pela Assembleia Legislativa do Estado de Goiás (Alego).

O Programa Goiás de Resultados definiu as metas prioritárias do Governo de Goiás para diversas áreas. Nos últimos meses, o comitê do programa instituiu a Força-Tarefa do Desenvolvimento Social que tem o objetivo de identificar - e impulsionar - o potencial econômico de cada região do estado. 

“O nosso estado possui potencial para um desenvolvimento  regionalizado. Nós temos ilhas de desenvolvimento. Na região metropolitana de Goiânia há uma grande oferta de industrialização e emprego, como em qualquer capital. Mas, percebemos que a região Sudoeste - Catalão, Rio Verde e Jataí - também sedia grandes empresas, porque em algum momento do passado houve investimentos ali. Agora nós precisamos tomar a iniciativa de levar esse progresso para outras regiões do nosso estado”, disse Tejota.  

O vice-governador ainda explicou que a expectativa é proporcionar ambientes oportunos para a atração de novos negócios em municípios distantes dos polos industriais que já existem. A partir daí, com o desenvolvimento da região, haverá aumento da geração de emprego e renda para a população que vive em diferentes cidades goianas. “Políticas públicas bem aplicadas, podem mudar a vida das pessoas”, finalizou Tejota.