Força-Tarefa do Desenvolvimento Econômico Regional de Goiás inicia estruturação do Plano de Ação para acelerar entregas  

 Os trabalhos do programa Goiás de Resultados serão intensificados em prol das regiões mais vulneráveis

 

O vice-governador e coordenador do Programa Goiás de Resultados, Lincoln Tejota, reuniu-se nesta segunda-feira, 08/06, com líderes de várias pastas do governo para definir a estruturação do Plano de Ação que visa acelerar entregas dentro do desenvolvimento econômico regional. “Muitas políticas e projetos estão caminhando dentro da esfera governamental, com todos procurando executar bem suas missões. Aqui, vamos empreender a união de esforços para fazer chegar um novo desenho de desenvolvimento aos municípios goianos”, explicou ele.

O intuito da Força-Tarefa é concatenar os trabalhos do governo seja na área industrial, do agronegócio, da atração de investimentos, ambiental e social, dando um direcionamento a todas as ferramentas e revisando algumas, para elevar o potencial das cadeias produtivas em Goiás.

Com essa metodologia, pretende-se aglutinar todas as forças para acelerar a obtenção de resultados, ver onde existe esforço duplicado ou sobreposição para corrigir a ação e ganhar em eficiência.  “Conforme a diretriz do governador Ronaldo Caiado, vamos priorizar o trabalho nas regiões Norte, Nordeste e Entorno do Distrito Federal. Queremos avançar naqueles municípios mais necessitados. Poderia ser até mais fácil iniciarmos por regiões com mais facilidade, mas a tônica do governador, e a nossa, sempre foi amparar primeiro quem precisa mais”, afirmou Lincoln Tejota.

 De acordo com o secretário de Indústria e Comércio de Goiás, Adonídio Neto, essa integração é fantástica. “O Goiás de Resultados só tem a crescer. Temos excelentes ferramentas e iniciativas em todas as pastas que estão gerando atração de empresas para Goiás, pautados pela diretriz do desenvolvimento regional”, o secretário anunciou ainda que em breve, divulgará novas empresas que virão pra Goiás trazendo investimentos de 1,3 bilhão de reais.

 

Crescimento

O desafio da Força-Tarefa do GR é o de vencer obstáculos históricos para atrair investimentos também em áreas deficitárias de capital humano e social.  Instrumentos de desenvolvimento como Arranjos Produtivos Locais (APLs), distritos industriais e cadeias produtivas serão reforçados em cidades dessas regiões prioritárias. A Companhia de Desenvolvimento Econômico de Goiás (Codego), já inicia a implantação de um distrito Industrial em Santo Antônio do Descoberto.

O diretor da pasta, Carlos Toledo, informou que são 13 novos distritos industriais em curso para serem criados. “Inserimos aqui na Força-Tarefa do GR quatro projetos: a finalização do anel viário de Anápolis, abertura de poços artesianos no Distrito Agroindustrial de Anápolis (DAIA), a ampliação da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) e do próprio DAIA. Apesar da pandemia, Goiás vive um bom momento para desenvolvimento econômico e com a sinergia do GR, vamos mostrar ao empresário a descentralização do desenvolvimento”, disse Toledo.

Dentro do Plano de Ação, há ainda sugestões para um plano de desenvolvimento sustentável para atração de empresas de reciclagem, tratamento de resíduos sólidos e geração de biogás e energia. No agronegócio, foco nas cadeias de lácteos, café e fruticultura que estão no radar do governo para receberem um novo desenho de crescimento. A próxima etapa da Força-Tarefa de Desenvolvimento Regional do GR é a confecção desse Plano de Ação com comitês técnicos das pastas envolvidas.

Área de anexos