Procure o serviço que você precisa:
Sexta, 24 de Outubro de 2014

Emoções e reconhecimento na missa de 10 anos do CRER

Emoções e reconhecimento na missa de 10 anos do CRER

 

A emoção por parte do superintendente Sérgio Daher e pacientes, as palavras de reconhecimento do arcebispo emérito Dom Antônio Ribeiro de Oliveira e do governador em exercício, José Eliton júnior, marcaram a missa pelo aniversário de 10 anos do CRER - Centro de Reabilitação e Readaptação Dr. Henrique Santillo. A celebração, no auditório do hospital, coube a Dom Antônio, sob harmonização do coral CRER  em Canto.

Em sua homilia, Dom Antônio fez referência ao significado de algumas palavras que cercam o centro de realbilitação. Segundo ele, “crer é acreditar na capacidade, na técnica do profissionais que trabalham para a recuperação dos pacientes e na cura por Deus.” O arcebispo pontuou que agir (nome da organização social-OS- que administra o CRER), significa que além de acreditar, é preciso querer e agir. “Nós cremos e agimos porque amamos”, disse. “Esta casa é o caminho de Deus”, completou Dom Antônio.

O arcebispo acrescentou, em apoio à adoção de gestão através de OS, que uma Organização Social acompanhada e fiscalizada pelo poder público se torna, a exemplo do CRER, num ato de amor a quem necessita. Dom Antônio é o diretor-presidente da Agir, que administra o CRER. 

Já o governador em exercício José Eliton, lembrou que “crer é sinônimo de quem acreditou: dona Valéria Perillo, o governador Marconi e o secretário na época de sua construção, Fernando Cupertino”. Disse que o CRER seja talvez a maior marca da passagem do governador Marconi pela administração do Estado. “Chegamos à conclusão de que realmente vale a pena construir algo de bom para a sociedade, e o CRER é exemplo disso”, enfatizou José Eliton.

Finalizado seu discurso improvisado, o vice-governador defendeu a gestão através de OS, dizendo que “se é possível gerir uma entidade como o CRER com eficiência, é possível também expandir esse modelo, essa eficiência para todas as unidades de saúde do Estado e até para outros setores”.

O superintendente do CRER, Sérgio Daher, se emocionou ao falar e ao ver um vídeo, apresentado por um ex-paciente que usa perna mecânica. O vídeo relata a trajetória do hospital e várias histórias de superação de seus pacientes. Dentre elas, a do jovem Felipe Feitosa, que esteve entre a vida e a morte depois de levar um tiro na cabeça. Hoje Felipe, depois de longo tratamento, leva vida praticamente normal, tendo dado depoimento no documentário com lucidez.

Quando inaugurado há 10 anos, o CRER tinha uma área construída de cerca de 9 mil m². Depois de várias expansões, hoje soma mais de 27 mil metros e atende pacientes dos 246 municípios de Goiás, além de 18 outros estados brasileiros. Idealizado pela primeira Dama Valéria Perillo, o hospital foi inspirado no Instituo de Reabilitação de Montreal, no Canadá. Cerca de 1.400 pessoas são atendidas diariamente na instituição, nos diversos procedimentos, desde as fisioterapias mais simples até as intervenções mais complexas.

Para o ex-secretário Fernando Cupertino, gestor da saúde estadual na época da construção, se tivesse, em sua administração, feito só aquela obra, “já seria tudo”. Estiveram presentes na missa também os secretários Antônio Faleiros, da Saúde, e Simão Cirineu, da Fazenda, além do diretor do Detran, José Taveira Rocha. O auditório ficou lotado de funcionários do Crer, pacientes em cadeiras de rodas, familiares destes e populares.

Foto: Sebastião Nogueira

 


Anterior
Próximo


Veja Também